sexta-feira, 6 de maio de 2016

10 livros materno que toda mãe deveria ler

Bom seria se os filhos viessem com manual de instruções não é mesmo, seria tudo bem mais fácil e sem graça também, pois a graça está na descoberta e aprendizado diário. Criar filhos é estar em constante mudanças e diferentes fases o tempo todosabemos que não existe formula e muito menos receitinhas magicas, porém se orientar e estar preparada para qualquer possível situação é indispensável nos dias de hoje, ainda mais com as facilidades que temos.

E para facilitar indico esses 10 livros para mamães e papais também..


1-A inteligencia emocional e a arte de educar nossos filhos

O livro fala da importância de termos inteligencia emocional para lidar com nossas criança, se você a tem é capaz de entender melhor o outro.

Depois de anos de experiências, o psicólogo John Gottman constatou que os pais que lidam com as emoções são mais bem-sucedidos na arte de educar. Estes pais, 'preparadores emocionais', conseguiram que seus filhos se tornassem o que Daniel Goleman chama de pessoas emocionalmente inteligentes. São estas experiências que Gottman traz neste livro. Partindo de casos concretos, ele mostra que no cotidiano muitas vezes os pais vão 'deseducando'seus filhos, afastando-os da vivência de suas próprias emoções. O autor apresenta cinco passos indispensáveis para a formação de um preparador emocional com o objetivo de conduzir melhor a educação de crianças.


2- Limites sem traumas

Educar da trabalho sim, porém a autora mostra qual a melhor maneira para impor limites e estabelecer regras.

Como, quando e por que dizer "não" aos filhos. E também como, quando e por que dizer "sim". Com utilíssimos capítulos divididos por faixas etárias, o livro 'descomplica' o dia a dia da família e indica as necessidades das crianças em cada etapa do desenvolvimento - sempre relacionadas às respectivas tarefas dos pais em relação aos limites. A professora Tania Zagury, pioneira na discussão do papel dos limites na educação, vem perseguindo o objetivo de fazer com que os pais readquiram a percepção de que seu principal papel é o de formar cidadãos, pessoas capazes de, pela postura ética, transformar a sociedade, fato fundamental para evitar a marginalização dos jovens.


3- A maternidade e o encontro com a própria sombra

Este livro é muito importante na preparação da mãe para a chegada do bebe. Ele não traz dicas de cuidados, mas faz uma abordagem profunda de como a chegada do bebe mexe com a mente da mulher.

A psicoterapeuta Laura Gutman, especializada no tratamento de casais e crianças pequenas, convida as mães a um momento de reflexão sobre a responsabilidade de criar um bebê. Ao contrário da maioria dos livros voltados a pais de recém-nascidos, este não é um manual prático; pelo contrário, busca realizar uma análise profunda da psique feminina e dos impactos que os filhos têm sobre ela, além de reformular muitos dos preconceitos sociais sobre maternidade, educação e comunicação entre adultos e crianças


4- Como falar para seu filho ouvir e Como ouvir para seu filho falar


Este é um livro de cabeceira para pais e educadores. Nem sempre temos uma boa base para educarmos nossas crianças e esse livro nos dá essa base que precisamos.

As autoras Adele Faber e Elaine Mazlish, Traz uma abordagem respeitosa para lidarmos com nossas crianças. Mostrando que com diálogo e exemplo podemos nos comunicar com as crianças num processo educativo mais eficaz e bem prático. Possui inúmeros exemplos e demonstração em quadrinhos das diversas situações comuns no processo educativo.


5- Brincadeiras criativas para o seu bebe

É ideal para os pais que querem que seus filhos tenha uma educação longe do consumismo de brinquedos industrializados, tecnológicos e da televisão.

A filosofia educacional Waldorf / Rudolf Steiner proporciona o desenvolvimento do bebê e da criança de forma natural e holística, tanto no que se relaciona à mente quanto no que diz respeito ao corpo. Este livro detalha técnicas para ajudar bebês de 3 meses a 2 anos a se desenvolverem com brincadeiras divertidas e imaginativas, além de trazer explicações passo a passo para fazer manualmente mais de 20 brinquedos.


6- Como nascem os pais

Indicado para os pais, o livro de texto bem humorado, fala de uma forma bem divertida e descontraída do processo de tornar-se pai.

O bebê nasceu. E agora? A Legião Estrangeira deixou de ser uma opção viável. Enxugue as lágrimas, expulse as visitas e abra este livro. Todo mundo sabe de onde vêm os bebês. Ou quase. Cientistas desconfiam que tenha algo a ver com sexo. O que poucos sabem é como nascem os pais. Se até este pai, inexperiente e despreparado, sobreviveu aos dois primeiros anos de paternidade, todos podem fazê-lo.
Escrito com a mesma linguagem divertida, inteligente e emocionante do best seller Diário de um Grávido, Como Nascem os Pais - Crônicas de Um Pai Despreparado vai fazer você rir, chorar, entender que tudo vale a pena e pedir desculpas de joelhos aos seus pais.


7- Shantala - massagem para bebes
  
É um livro lindo e de facil aprendizado

Este livro apresenta a antiga arte de massagem em bebês descrita por Frédérick Leboyer, médico francês de renome internacional, que fotografou a sequência completa de uma técnica milenar empregada por uma jovem mãe paralítica que massageava tranquilamente o seu bebê numa rua da Índia.




8- A criança mais feliz do pedaço

Este livro aborda a importância de se conectar com respeito com a criança de forma a entende-la.

Esta obra traz uma série de dicas sobre educação infantil, mas considera que é por meio da prática que os pais poderão construir a confiança e o sucesso de seus filhos. Assim, a proposta é que cada pessoa escolha as dicas que fazem mais sentido para si.




9- Soluções para disciplina sem choro

O livro mostra através de exemplos e depoimentos, que podemos disciplinar sem ser duros demais e perder a amabilidade e ternura

Soluções para Disciplina sem Choro traz ferramentas importantes que mostram como criar bem os filhos a partir de maneiras agradáveis que incentivam o bom comportamento se adaptando a personalidade de cada criança.
O livro baseia-se em um fato importante: os pais conhecem seus filhos melhor que ninguém. Este livro transforma a disciplina em uma experiência positiva, oferecendo uma variedade de técnicas comprovadas.


10- A vida do bebe

A Vida do Bebê ensina o bê-a-bá sobre a gravidez até o segundo ano do bebê. Escrito pelo pediatra e professor, Dr. Rinaldo de Lamare, ele traz várias dicas importantes que ajudam a lidar com a gravidez e a maternidade de uma forma mais tranquila.

Com o tempo, você vai ver que muito daquilo que se lê nos livros, se aprende com a experiência e até com a troca de informações com outras mães. É importante lembrar também que nenhum deles substitui a orientação do seu médico ou pediatra, que conhece tanto você quanto o seu bebê e saberá dizer exatamente o que deve ser feito, caso a caso.



Veja também:
10 dicas para criar um plano de cuidados para recém nascido



quinta-feira, 5 de maio de 2016

10 dicas para criar um plano de cuidados para recém nascido

Olá mamães, é sempre bom estar preparada para a chegada do bebe, não é mesmo? e criar um plano de cuidados para o recém nascido é uma ideia muito inteligente. Saber o que vem a seguir pode ajudar a acalmar a ansiedade que você possa sentir. Aqui estão algumas dicas para criar um plano de cuidados para você e seu bebê:

1- Se prepare com antecedência: Não espere até que o bebê chegue para criar o seu plano de cuidados, você estará muito ocupada com o bebe e quando você não estiver ocupada, com certeza você estará descansando.

2- Tenha em mente: Que coisas são importantes para você? O quão detalhado seu plano de cuidados precisa estar, para que você não o deixe de lado? Tome nota de tudo que puder e anote as coisas que vêm à mente ( você vai separá-los mais tarde).

3- Fale com outros pais: Às vezes, a melhor maneira de descobrir o que precisa ser feito é conversar com outras pessoas que já passaram pela mesma situação. Pais experientes são um recurso valioso para você, então aproveite para aprender tudo o que puder com as experiencias alheias.

4- Assista a vídeos sobre os cuidados com recém-nascido: Existe um monte de vídeos maravilhosos por aí que respondem perguntas e dá conselhos sobre os cuidados de recém-nascido. Use-os como um outro recurso ao criar seu plano de cuidados. Os vídeos são especialmente úteis se o seu tempo é pouco.

5- Leia livros:  Se você tiver tempo e disposição, escolha alguns livros que agrade a você para obter ideias e aprender um pouco sobre a maternidade e as fases pela qual você está ou passará. Dicas AQUI

6- Fale com o pediatra: Caso você saiba que seu bebê possa vir a ter necessidades especiais, é necessário conversar com um medico e obter alguma orientação para a criação de seu plano de cuidados. Pode haver certas coisas que você precisa adicionar ao seu plano para se certificar de que você e seu bebê estão bem cuidados.

7- Priorizar: - Depois de ter recolhido informação suficiente você vai querer classificar e priorizar itens da sua lista.

8- Não deixe de fora as suas necessidades: É fácil para as mamães esquecerem que elas precisam de cuidados também. Ao desenvolver o seu plano, não se esqueça de incluir suas necessidades e como elas se relacionam com o bebê. Você precisará ter descanso, por isso programe um tempo para o pai ou alguém cuidar do bebe enquanto você dorme.

9- Tenha ajudantes designados: Descubra quem poderá te ajudar e quando eles estarão disponíveis; agende o seu tempo no plano. Obtenha compromissos sólidos de pessoas que se oferecem para ajudar.

10- Seja flexível: - Compreenda que os melhores planos podem se extraviar. O seu plano de cuidados é um guia para ajudá-la a se orientar através dos dias, e você vai descobrir que ele irá mudar à medida que o tempo passa.

Cuidar do seu bebê e de si mesma, não é uma tarefa fácil, porém o plano de cuidados irá ajudá-la a ter mais controle sobre as situações mais difíceis. Ele não precisa ser rigoroso e gravado na pedra, mas deve ser algo que define uma rotina razoável para você e sua família. Fixando-se em um padrão, irá ajudar a obter o resto que você precisa e seu bebê vai aprender a esperar certas coisas em determinados momentos, o que irá tornar sua vida mais fácil. Uma vez que a rotina é estabelecida, você vai achar que todo mundo é mais calmo e mais feliz.


Veja também:

10 livros materno que toda mãe deveria ler



quinta-feira, 9 de julho de 2015

Aniversário de 1 ano do Noah

Olá pessoal, já faz um tempinho que estou sumida, mas não foi por falta de vontade de postar não.. São tantas coisas que acontecem na vida da gente que uma hora temos que priorizar algumas coisas e infelizmente tive que deixar o blog um pouquinho de lado, mas agora voltei e estou cheia de ideias e inspirações, claro que tenho que coloca-las em ordem, mas aos poucos vou tirando as telhas de aranha e deixando tudo mais agradável possível, para que vocês tenham um cantinho gostoso e de uma leitura agradável. 

 Já se passou um mês do niver do meu pequeno.. não fiz festa, mas também não quis deixar passar em branco. Foi só para nós 4 aqui em casa e vou falar.. fiz e decorei o bolo em 1h e meia..kkkk.. foi simples mas com amor e principal, ele amou.. ok ele não comeu o bolo, mas tirou todas os disquetes de chocolate de cima dele... kkkk
 É uma dica legal para quem quer comemorar só em família.. ou não tem money para fazer uma festinha maior.

O bolo é integral coberto com chantilly e joguei os disquetes de chocolate sobre ele, nem recheei porque marido não gosta de bolo recheado (e o Noah não come bolo)...
O topo do bolo foi o ursinho que sobrou da lembrancinha de maternidade e colei essa bexiga nele e coloquei a velinha de 1 aninho

A cadeira de alimentação foi decorada com bexigas e voí-la um cenariozinho bem fofo para tirar uma fotinhas fofas...haha

Bjitos

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Não deixe um bebê chorar

De todas as teorias do universo materno, as que me assustam são: não dar colo para o bebê, regular a amamentação em horários cronológicos e deixar o bebê chorando. Elas me pegam na alma.
Bebes não sabem falar, nasceram em um ambiente aquático, escuro, cheio de movimento e calor e estão do lado de fora.
Precisam ser alimentados, estranham. Descobrem no peito uma maneira de ter o aconchego pleno.
Basta ver uma cadela: quando o filhote chora a mãe corre e aconchega. Bebês não choram a toa e se choram estão pedindo:
- Por favor me ajude
Ajude a dormir, a enfrentar a solidão, a lidar com a temperatura que oscila.
Quando um bebê pede colo ele está reconhecendo que você é uma segurança.
Quando você nega esse colo ele pode se acostumar com a negligência e resignar-se. Mas ele não está feliz.
Eu adoro o conceito: permita que as crianças sejam dependentes no momento em que podem ser, para que sejam independentes para toda a vida.
O que mais vejo neste mundo são pessoas dependentes e resignadas.
Dependentes de comida, de medicamentos, de sexo, de necessidade de aceitação.
São, algumas vezes, sobreviventes de pequenos ou grandes abandonos.
Algumas vezes vendo esses programas que difundem a idéia da Torturadora de bebês eu sinto algo inexplicável: eu choro com a mãe que chora, com o filho que dorme soluçando.
Não há nada mais fácil e prazeroso para mãe e bebê do que deitar junto com o bebe e dormir agarradinho.
É tão rápido que eles crescem. O que são 3 anos diante de uma vida toda?
Queremos tanto a independência precoce, exaltamos isso como troféu e depois questionamos onde se perdeu esse fio.
Eu vejo idosos abandonados com cuidadores ou em asilos e vejo ali o reflexo de uma sociedade que fecha os olhos para os dependentes trocando o amor por tecnologia, chupeta, mamadeira, berço que balança e no fim, uma cama fria e olhos de uma profissional contratada.
Assim começa a vida, assim ela termina. No meio um grande vazio que tentamos preencher. Um vazio cultivado em nome dessa ilusória independência precoce.

Creditos: Kalu Brum

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Lembrancinhas de maternidade do Noah

Olá pessoal, vim mostrar as lembrancinhas do Noah, elas fizeram muito sucesso e acabaram rapidinho.

 Esses ursinhos comprei no Aliexpress (aqui) e pensei que não chegariam a tempo, mas chegou  faltando 3 dias para o nascimento, chega pulei de felicidade haha, demorou 2 meses e meio para chegar.. fiz o pedido de 2 lotes (24), foram apenas para a família.
 Eles vieram com esses saquinhos que coloquei mini bombons e um chaveirinho de madeira.


Só agora vi que além de não ter sobrado nenhuma para mim, também não fotografei essa 2ª lembrancinha... :( , então corri na vizinha e pedi emprestado, a filha dela estava brincando com o sapinho (por isso ele ta sujo)... também usei essa coelhinha (que é minha) para ilustrar como ficou.


Essa lembrancinha não estava planejada, mas quando vi essa bandejinha que vem com esse saquinho já colado, logo imaginei uma linda lembrancinha e fazendo o teste com um chaveirinho de pelúcia lá da loja mesmo, apaixonei.. fiz o pedido de mais bandejinhas que só chegaram no dia do nascimento e foi o marido que montou para mim, essas foram para os amigos e vizinhos mais próximos, foram 30... os bichinhos que coloquei foram de sapinho, pintinho, cachorrinho, ursinho e tartaruguinha.



Esses chaveiros personalizados foram dentro dos saquinhos junto com os bombons, la na 1ª lembrancinha.... pedi ao vendedor do "ali" para me mandar mais saquinhos e enchi eles de balinhas para as crianças, que amaram.

Bjitos

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

A difícil arte de amamentar

Olá pessoal, tudo bem?? esse assunto dá pano para manga aqui em casa.. eu já disse aqui da vontade de amamentar exclusivo no peito, contei que do Rhanyel não foi possível, e que dessa vez iria fazer de tudo e tenho feito..
O Noah pegou o peito bem rápido, meu leite desceu com 4 dias, porém era pouco, usei Syntocinon na esperança de aumentar o leite (ele é p descer), comia e bebia tudo que me ensinava, mas meu peito não enchia, porém tinha leite quando eu apertava... Fui no banco de leite e fiz tudo que me orientaram, ele amamentava em livre demanda, oferecia o peito direto, tomava muito liquido e ele passava o dia todo no peito, mamava nas duas mamas, mas nada disso adiantou, ele começou a perder peso, voltei em um profissional que corrigiu a pega, me orientou a retirar a primeira leva de leite para ele começar a mamar a gordura, mas também não adiantou, o peso dele continuava a despencar, então fui orientada a dar o LA até ele voltar com o peso, eu dava 3 mamadeiras por dia e em 1 semana ele engordou 450g, o pediatra me orientou a tirar uma mamadeira por vez até ele ficar somente no meu peito de novo, mas o peso voltou a cair.. ai menina isso foi muito doloroso para mim, eu tinha leite, toda vez que checava jorrava, porém não o satisfazia, isso me deixava muito triste...e ainda tive que aguentar as pessoas me colocando para baixo, dizendo que meu leite era fraco, que se eu não amamentei o Rhany, também não iria amamentar o Noah e todos aqueles clichês, acabei me isolando e brigando por causa disso, mas o estrago já tinha sido feito, meu psicológico já estava bastante abalado..

E para piorar tive mastite (empedramento do leite), tive febres altíssimas, muitas dores e acabei tendo que tomar antibiótico, que deu mais uma diminuída no leite.

Tive que voltar a dar mamadeira para ele e então foi outro dilema, pois não queria que ele largasse meu peito, afinal é melhor um pouco do que nada...Então passei a oferecer o meu peito antes da mamadeira e deixo ele mamar bastante para depois dar o LA e a noite ele só fica no peito.. Já tem 2 meses que ele mama em mim e o LA, as vezes depois da mamadeira ele pede meu peito e já rejeitou o LA varias vezes preferindo o peito, o que me deixa super feliz.

 Meninas agora estou no Instagram @gracy_maedesegundaviagem lá está sempre atualizado... me sigam.

Bjitos


                       

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Bebe com Pneumonia

Olá meninas, esse post será mais como um alerta para as mamães.. as vezes achamos que "não é nada" e acaba sendo algo. Temos que ficar alerta com esse tempo seco e essa mudança repentina do clima.

*A pneumonia é causada por vírus ou bactérias respiratórios que descem para o pulmão causando a infecção.

Na sexta feira levei o Noah ao pediatra e falei que estava preocupada com o narizinho dele muito ressecado e com umas tossezinhas esporádicas ( fiquei com medo dele estar pegando gripe do Rhanyel), o medico me disse que não era nada, que o pulmão estava limpo, nem passou remédio, só me disse para continuar com a lavagem do nariz e o inalador que eu já estava fazendo... Mesmo assim fiquei com pé atras e atenta.

No domingo a noite ele mudou a tosse, estava um pouquinho carregada, disse ao marido que não estava gostando daquela tosse e ele disse que eu estava neurótica que era apenas a secreção sendo solta.. Na segunda contrariando o marido, levei ele cedo ao medico, quando cheguei ele disse que o peito estava bem carregado e pediu um raio-x que constatou o inicio da pneumonia, ele disse que se tivesse esperado mais um dia, teria ficado bem grave..

Alerta: ele não teve febre, não teve nenhum sinal audível de "peito chiando", não teve respiração ofegante, nem falta de apetite, não teve nenhum sinal de que poderia estar desenvolvendo a pneumonia, muito pelo contrario ele estava todo sapequinha.
Mas como sou velhaca com essas coisas pois aconteceu o mesmo com o Rhany (ele tinha 4 ou 5 anos), a noite ele estava brincando pulando, sem nenhum sinal de gripe ou resfriado e de manha acordei com a respiração dele ofegante, corri para o hospital e constatou bronquite

*Muitas pessoas pensam que pneumonia é causada apenas ao expor a criança ao frio, ao vento, a umidade, mas ela também é causada por fumaça (pneumonia química) e esse foi o meu problema, a cidade onde moro tem muitas usinas de cana e nessa época do ano, além da fumaça da própria usina, eles queimam o canavial e a cidade fica coberta por fumaça.. é horrível... o Rhany sofre nessa época porque ele tem rinite alérgica... fora os vizinhos sem noção e sem capacidade de raciocínio que colocam fogo no quintal e vem tudo para dentro de casa.

O medico passou antibiótico, antialérgico e nebulização.. No mesmo dia ele começou a soltar a secreção pelas fezes e vias respiratórias, graças a Deus ele está bem melhor.

Leiam sobre a pneumonia infantil aqui

Mamães procurem um medico assim que o "sexto sentido" apitar, não medique a criança em casa, o antitussígeno pode piorar o quadro de pneumonia, pois a tosse é que libera a secreção.


Bjitos